Portal Yoga Brasil

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Alma Regularidade: um aspecto essencial na Yoga

Regularidade: um aspecto essencial na Yoga

Henrique Saad

 

         Para qualquer aspecto da vida que quisermos nos desenvolver, é necessário auto-esforço, disciplina e regularidade até alcançar a maestria. Se quisermos nos tornar bons médicos, precisamos de muitos anos de estudo, horas e mais horas, dias e mais dias, de constante empenho para dominar a técnica. Até para ser um bom ladrão, é necessário que se dedique e aprenda os meandros para não ser pego facilmente. Imagine, então, para o maior objetivo da vida, que é o conhecer plenamente a si mesmo, que pode vir através da prática sistemática de yoga.

        O objetivo da yoga é ter o perfeito controle das ondas da mente, com a abstração dos sentidos externos para focar em sua existência interna. Quando isso acontece, há o samadhi. Persistindo nesse controle por mais tempo, segue-se a iluminação. O despertar. O samsara acabou, não há mais sofrimento, apenas felicidade em seu estado puro, que é a sua verdadeira natureza. Pelo objetivo que se busca, o mais alto que um ser humano possa conceber, pressupõe-se que não é tarefa fácil. É necessário esforço e regularidade na prática por um período muito longo, sem interrupções.

        Claro que os benefícios iniciais podem ser experimentados muitas vezes até numa primeira aula de yoga, tal como mais energia e calma. Mas esses não são os objetivos da yoga. E, como qualquer praticante sabe, esses benefícios não são duradouros, eles passam. O objetivo da yoga é libertação, conhecer finalmente a sua essência, livrar-se do emaranhado do ego, realizando a união de sua consciência individual com a consciência universal que permeia a tudo e a todos. Ao chegar nesse ponto, está liberto permanentemente. Conhece, enfim a verdadeira liberdade. Então, de novo, imagine o esforço e dedicação que são necessários para se chegar nesse estágio!

        A história das vidas de seres iluminados, tal como Buda, mostra que isso é, inclusive, trabalho de muitas vidas. Mas não precisamos desanimar. Se, nessa vida, passamos a buscar respostas através de qualquer prática espiritual, é bem provável que já tenhamos feito algo nesse sentido em vidas passadas. E, o mais importante, é o agora. Como disse Swami Vivekananda, se sua mente conseguir estabelecer-se plenamente na Liberdade, torna-se liberto agora mesmo. O sucesso na prática depende, portanto, também da intensidade e sinceridade do praticante.

        Voltamos ao conceito da regularidade, ponto essencial para progredir no caminho espiritual. Regularidade, nas escrituras, foi tratada com o termo sânscrito abhyasa. Patanjali, nos aforismos Yoga Sutras, há mais de 2000 anos afirmou que para o sucesso na prática espiritual é necessário abhyasa, assim definindo:

        Abhyasa: prática regular e constante por um longo período de tempo, sem interrupções.

         Então, o que vem ser essa prática regular?
Praticar yoga 1 ou 2 vezes por semana é abhyasa? Claro que não.
Praticar todos os dias por 6 meses e depois desmotivar-se e ficar 1 ano sem praticar é abhyasa? Também não.

        Como Patanjali e muitos outros mestres afirmaram, abhyasa é prática regular por um longo período de tempo, sem interrupções. E tome-se longo no sentido mais amplo que puder imaginar. Não é por 1 ou 2 anos.  É por toda a vida ou até alcançar o resultado: a libertação. Enquanto não se alcançar a meta, não se pode perder a regularidade.

        Se quisermos passar num exame da OAB, por exemplo, quantos tempos tem que estudar? Esse exame da ordem dos advogados é reconhecido como muito difícil, com quase 90% de reprovação. Muitos estudam diariamente por um ano ou mais para passar. E para passar num concurso público então? Muitos estudam de 8 a 12 horas por dia, por muitos anos para tentar passar. Imagine, então para o maior desafio de sua vida. Quanto tempo deve ser dedicado? Pelo tamanho da tarefa, não é difícil compreender o quanto essencial é a regularidade.

        Yoga deve ser praticado todos os dias, em todos os momentos. Cada segundo é precioso. A vida é curta e a caminha é longa. Não se pratica yoga apenas no tapetinho ou ao sentar para meditar. Se pratica em cada tarefa, em cada ação diária, com total concentração e lembrança  do Absoluto que está por detrás disso. É a tarefa mais importante e urgente que temos na vida. Caso contrário teremos desperdiçado uma oportunidade que até os devas almejam.

        Isso não é para assustar o iniciante na yoga. O iniciante, evidentemente, não conseguirá manter essa regularidade desde o princípio. Irá praticar uma, duas ou três vezes por semana. No restante do tempo esquecerá a prática e retomará sua vida como sempre foi. E tudo bem continuar o restante da vida assim! Ainda colherá muitos benefícios.

        Mas, gradualmente, persistindo e aprofundando-se nessa prática, perceberá que muito tempo já foi desperdiçado. Perceberá que nada, nem ninguém nesse mundo poderá lhe trazer a verdadeira felicidade: permanente, eterna, imutável e incondicional, que brota de dentro para fora. Nesse ponto, sua vida transforma-se. A escala de importância das coisas altera-se. Tudo fica secundário quando comparado com o mais alto objetivo da vida. Abraça-se a regularidade na prática, tal como o recém-nascido agarra-se ao seio da mãe. A prática regular lhe nutre, revigora, lhe dá força para superar todos os desafios que o mundo traz, e proporciona um solo fértil para alcançar a Liberdade. Nesse ponto, diz-se que a Liberdade está batendo à sua porta.

        Essa regularidade não nasce pronta. É preciso ser desenvolvida. Muitas vezes tentamos, depois circunstâncias nos desviam da rota. Retomamos, continuamos a progredir. Depois caímos. Mas a cada vez que se retoma a regularidade, retoma-se com mais força. Para auxiliar o desenvolvimento da regularidade vários fatores são importantes:

•    Estabelecer uma meta realista. Não adianta estabelecer que irá praticar 3 horas todos os dias, se a sua vida atual lhe permite apenas 1 hora. Seja realista, senão irá desanimar.

•    Regularidade no horário. Não perca por nada o horário que estabeleceu para a prática, especialmente nos primeiros anos. Mesmo que tenha ido dormir mais tarde na noite anterior, ainda assim, acorde e pratique. Se for necessário, tire um cochilo depois do almoço. É mais fácil condicionar a mente com horários regulares.

•    Reflita sobre o sentido de sua vida. Aonde você quer chegar? De onde veio e para onde o sentido de sua vida está indo?

•    Reflita sobre a morte. Sim, é importante refletir sobre esse tema que normalmente nos afastamos. Ela irá chegar muito mais rápido do que gostaríamos. A nossa tarefa, portanto, é urgente. É para ontem.

•    Reflita sobre os benefícios até hoje alcançados pela prática. Eles são provas vivas que vale a pena persistir.

•    Reflita sobre a vida de almas iluminadas. Buda, Jesus, Ramakrishna, Vivekananda, São Francisco de Assis, Chaitnaya, etc. Ler e refletir sobre a vida de pessoas iluminadas dá um imenso combustível para sua prática.

        Enquanto não realizarmos a importância do caminho espiritual, não o levaremos com a seriedade necessária para alcançar a meta. Refletir sobre esses pontos auxilia no processo de reconhecimento da importância da prática. Quando perceber isso, a Liberdade está batendo à sua porta.

        Existem dificuldades comuns que obstruem a regularidade (desmotivação, doença etc), que serão abordados em outro artigo.

       

Boas práticas!
 
Hari Om Tat Sat
 
Henrique Saad: no caminho da Yoga desde 2005, dá aulas e retiros na Chácara Anahata, em São Roque -  www.chakraanahata.org  --  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

 

Livros utilizados como base para quem quiser se aprofundar:

Meditation and Spiritual Life - Swami Yatiswarananda - Ramakrishna Advaita Ashrama

Complete Works of Swami Vivekananda -  Ramakrishna Advaita Ashrama

Os Sutras do Yoga de Patanjali - Sri Swami Satchidananda

 

 

 
Henrique Saad Instrutor de Yoga na Chácara Anahata (São Roque-SP)


Receba novidades




Cuidando do seu Templo


revista-vedanta

Dê uma mão!

de-uma-mao

Gostou do Portal?
Apoie esse projeto independente através de compras na nossa Loja ou clicando nos links patrocinados abaixo: