Portal Yoga Brasil

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Bandha Jalandhar Bandha JALANDHARA BANDHA: O FECHO DA GARGANTA

JALANDHARA BANDHA: O FECHO DA GARGANTA

Carolina Azevedo

O Hatha Yoga Pradipika (3.70 – 3.73) ensina:

Contraia a garganta e aperte firmemente o queixo contra o peito. Este é jalandhara bandha que destrói velhice e morte. Porque ele amarra a rede de nadis e inibe a queda do néctar (jala) [da cavidade palatal], este bandha é chamado de jalandhara, e destrói todas as mazelas da garganta. Quando é realizado, o néctar não cai no fogo gástrico e o prana não é perturbado. Pela firme contração da garganta as duas nadis (ida e pingala) tornam-se inertes. Na garganta encontra-se o vishuddha chakra. Isto prende os dezesseis adhara (centros vitais - as correntes que fluem deste chakra).

A palavra sânscrita jalan significa "rede" e dhara significa "fluido" ou "corrente". Uma interpretação para jalandhara bandha é o fecho que controla a rede de nadis na garganta. A manifestação física destas nadis são os vasos sanguíneos e nervos que se encontram na garganta. Uma definição alternativa é que jal significa "garganta", jalan, "água" e dhara é um canal tubular no corpo. Jalandhara bandha é portanto o fecho da garganta que segura o néctar ou fluido que desce do vishuddha pelo bindu e o previne de cair no fogo digestivo. Desta forma o prana é conservado. Há também uma terceira interpretação. Adhara significa "base" ou "substrato". Há dezesseis centros específicos no corpo chamados adhara que se referem aos chakras. Jalandhara bandha seria a prática que prende a rede energética na garganta e redireciona o fluxo de energia vital deste adhara para o canal central chamado sushumna nadi.


COMO EXECUTAR

1 - Sente-se numa postura confortável, como siddhasana ou padmasana. As pessoas que não conseguirem permanecer nestas posturas sentadas podem fazer esta prática em pé, com o corpo ligeiramente curvado à frente;

2 - Feche os olhos, coloque as mãos sobre os joelhos e relaxe o corpo;

3 - Inale profundamente contando os segundos. Retendo o ar, desça o queixo e o pressione firmemente sobre o externo, onde há um encaixe perfeito. Mantenha a nuca e a parte posterior do pescoço esticados. Os ombros vêm um pouquinho para frente e para cima, aumentando a pressão. Neste momento deixe os braços esticados. Mantenha o máximo que puder, mas sem desconforto.

4 - Quando quiser inalar, desfaça o bandha, erguendo lentamente a cabeça. Exale devagar. Faça mais uma vez quando a respiração não estiver ofegante.

5 - Este bandha pode ser feito também ao final da exalação, mantendo-se os pulmões vazios durante todo o tempo. Mas isso deve ser feito somente por pessoas com bastante prática e de preferência com a recomendação de um professor experiente.

6 - Não respire enquanto a trava com o queixo esteja desfeita. No caso de sufocação ou engasgo, pare a prática e respire normalmente, esperando que volte ao estado normal para reiniciar.



DURAÇÃO E REPETIÇÃO

O bandha pode ser mantido, tanto com pulmões cheios ou vazios, pelo tempo que o praticante suportar. Comece com três repetições, progredindo à medida que for confortável.

INSERÇÃO NA PRÁTICA

Numa seqüência de prática, é aconselhável utilizar este bandha conjuntamente com pranayama e mudra. Se praticado isoladamente, faça-o depois de asana e pranayama e antes da meditação. Esse bandha acontece espontaneamente durante a execução de posturas invertidas.

EFEITOS

Seu principal efeito no corpo físico dá-se evidentemente na área da garganta, onde se situam a tireóide, as paratireóides, as carótidas e a veia jugular.


Pela contração exercida pelo queixo nessa área, há uma redução dos batimentos cardíacos devido à regulagem do sangue que passa por ali. Através da contração da tireóide e paratireóides o metabolismo é regulado, ajudando inclusive nos estados de obesidade ou dificuldades para engordar.

Além disso, há um relaxamento mental, aliviando o estresse, ansiedade e raiva, ajudando na introversão para a prática da meditação.

PRECAUÇÕES E CONTRA-INDICAÇÕES

Embora alguns professores indiquem para não realizar este bandha quem tenha problemas cardíacos ou de pressão alta, pesquisas recentes indicam que a prática de jalandhara bandha, quando bem executado, tem o efeito oposto, ou seja, reduz ligeiramente a pressão sanguínea. Pessoas com problemas na cervical devem avaliar sua posição junto a um professor habilitado.

Fonte: Inspire Yoga

 

 

Receba novidades





revista-vedanta

Dê uma mão!

de-uma-mao

Gostou do Portal?
Apoie esse projeto independente através de compras na nossa Loja ou clicando nos links patrocinados abaixo: